Sobre o projeto

This post is also available in: en es fr

Os Atlantic Youth Creative Hubs (AYCH) são um projeto construído para integrar as melhores práticas e conhecimentos, apoiando jovens talentos e sua educação, empreendedorismo e empregabilidade através do desenvolvimento de habilidades criativas e tecnológicas.

É co-financiado pelo FEDER no âmbito do INTERREG Atlantic Area.

O projeto visa desenvolver um modelo inovador para reforçar o empreendedorismo dos jovens, escolarizados ou à procura de emprego, visando o campo atraente das indústrias criativas. Nos espaços de trabalho multidisciplinares (os Hubs), deve permitir o encontro entre jovens de diferentes horizontes e agentes facilitadores do empreendedorismo (espaços de coworking, estruturas de apoio), apoiar jovens (integração, orientação ou estruturas de formação) e criação (fablabs e terceiros lugares, profissionais nas indústrias-alvo).

Com base, em particular, no desenvolvimento de atividades típicas de start-ups e da nova economia (hackatonas, fins de semana de start-up, incubação e dispositivos de aceleração …), ajudará os participantes de longo prazo a aumentar sua consciência do empreendedorismo, seus projetos emergem, para acompanhar alguns deles ao estabelecimento de atividades e para direcionar outros a treinamentos, estágios ou empregos.

Atlantic Youth Creative Hubs implementa um forte sistema de cooperação transnacional em 4ple hélice que permite:

– A fertilização cruzada da perícia de redes de prescritores e especialistas na construção do acesso à oferta de empreendedorismo para os jovens.

– abertura ao mundo para os jovens que participam do projeto (intercâmbio online e de videoconferência com jovens de outros países que adotam uma abordagem diferenciada do empreendedorismo – em especial os países anglo-saxônicos – e, em parte, participação em eventos no exterior )

-A colaboração entre atores que não se conheciam (Universidade, Fablabs, Missão Local, Start-ups French Tech, empresas de indústrias criativas)

-O trabalho coletivo de jovens que de outra forma não se encontrariam (missão pública, escolas, estudantes do ensino médio)

– Métodos de “start-up” para audiências novas ​​para que possam praticá-los (métodos de brainstorming / criatividade, edição de projetos e planos de negócios, comunicação e “pitch” …)